Plantas Medicinais

Planta medicinal – Eucalipto medicinal

Planta medicinal – Eucalipto medicinal

Eucalipto medicinal

Botânica

Nome científico: Eucalyptus tereticornis Smith.

Sinonímia: eucalipto medicinal.

Origem e descrição da planta: De origem australiana há, no Nordeste, muitas espécies de eucalipto, todas grandes e cultivadas.

Contudo, somente são medicinais as que contêm, nas suas folhas, o eucaliptol, princípio ativo que pode ser reconhecido através do cheiro.

O eucalipto medicinal possui dois tipos de folhas, sendo que as folhas medicinais são longas (medem até 30 cm), estreitas e curvas e se localizam nos ramos mais velhos.

O cheiro dessas folhas lembra o odor de remédio e não mas não do limão que é o odor próprio do tipo não medicinal, o eucalipto–limão (E. citriodora Hoock.), cujo princípio ativo é a citronela.

Essa espécie é utilizada na fabricação de desinfetantes e odorizantes, não devendo as suas folhas ser usadas em inalações, pois a citronela é substância irritante para a mucosa do trato respiratório.

Planta medicinal - Eucalipto medicinal

Cultivo

Hábito de crescimento: árvore.

Ciclo da planta: perene.

Propagação: sementes.

Forma de cultivo: em covas distanciadas de 3,00 m x 3,00 m.

Adubação: colocam-se, na cova, 10 kg de composto orgânico ou esterco de curral bem curtido, no momento do plantio (em fundação).

Irrigação: irrigam-se duas vezes ao dia, até o sexto mês após o plantio.

Luminosidade: plena.

Colheita e secagem: colhem-se as folhas, após 6 meses do plantio, podendo secá-las à sombra.

Naturezas química e farmacológica

Partes utilizadas: folhas frescas ou secas à sombra.

Constituintes químicos: eucaliptol.

Formas de uso: chás e inalações.

Indicações: contra gripes, resfriados, tosse, bronquite, rouquidão e sinusite.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.